Trilha do Verde - 22.12.01

Vejam o Bombeirinho em uma das "inúmeras"  atoladas   :-D

Verde0112-01.JPG (46157 bytes) Verde0112-05.JPG (48836 bytes) Verde0112-07.JPG (46953 bytes)
Verde0112-08.JPG (47283 bytes) Verde0112-10.JPG (42746 bytes) Verde0112-12.JPG (47363 bytes)
Verde0112-14.JPG (31016 bytes) Verde0112-21.JPG (40694 bytes) Verde0112-23.JPG (33366 bytes)
Verde0112-25.JPG (44989 bytes) Verde0112-30.JPG (39784 bytes) Verde0112-31.JPG (41509 bytes)
Verde0112-32.JPG (44442 bytes) Verde0112-35.JPG (53626 bytes) Verde0112-36.JPG (36986 bytes)
Verde0112-43.JPG (43243 bytes) Verde0112-41.JPG (49678 bytes) Verde0112-42.JPG (29721 bytes)
Verde0112-45.JPG (50291 bytes) Verde0112-47.JPG (44805 bytes) Verde0112-48.JPG (49281 bytes)
Verde0112-49.JPG (43155 bytes)  

Relatos:

All,

Ontem lembrei dum e1/2 do Jacques algum tempo atraz dizendo que a trilha do Verde era fácil hehehe

Depois de um atrazo animal do Fabio Vernizi (que falou que estava saindo de casa às 9 horas mas não falou que ia ainda até a zona leste buscar o Engesão) entramos umas 11 horas na trilha. Eram 6 jipes, 4 engesas (Fábio, Henrique Excalibur, Fernando Krieger Rino, Marcio Bambini), o Merlin (Vitara original) puxando a trilha e o Bombeirinho do Borges (CJ5 original). Acompanhavam de zequinhas da JipeNet o Erich e o Régis.

O primeiro atoleiro, que costuma ser muito dificil, foi facilmente transposto. A trilha vai ser tranquila, pensei.

Mas logo logo o Merlin mostrou que estava com complexo de submarino naquele dia. Entrei numa piscina e glub glub.....dava para pescar lá dentro do carro :-) Fui puxado para tráz e entrei um pouco para a direita e saí sem problemas. O Borges foi mostrar como com o Bombeirinho passava por ali e......naufragou...não ligava mais nada, ficamos mais de uma hora depois de puxá-lo do atoleiro para resolver o enigma com o instrumento de precisão (martelo)

Nisso alguém do grupo resolveu punir o Fábio Vernizi pelo atrazo, desligando as rodas-livres do Engesão.....resultado no próximo atoleiro......

Mas o Fábio devolveu a gentileza, indicando para o Borges o "melhor lugar" para passar, e lá foi o Bombeirinho chafurdando no barro no melhor estilo retroescavadeira, até parar com lama até os faróis......

Seguimos por uma sucesão de atoleiros, até que, antes do teóricamente último atoleiro dificil paramos para um churrasco. São Pedro deu uma pausa na garoa e abriu um belo sol, e aí foi churrasco e cervas, relax no meio da trilha.

Comemos, bebemos, e como já estava com o alternador meia boca, resolvi passar pelo aborto, seguido pela maioria dos Engesas. Só tentaram passar por ali o Marcio e o Borges. Aí o Borges mostrou a que veio e o Bombeirinho deu show, passando valentemente o obstáculo. Antes o Marcio saiu no guincho.

Bom, acabaram os enroscos graves. Para a frentes alguns atoleiros e uma piscininha, que costuma ser cheia mas sempre passo sem crise por ali, mesmo no Carnaval passado onde a trilha estava até pior.

Começou chover torrencialmente, e aí foi o erro. Não descemos do jipe para avaliar a encrenca. Entrei na piscina e o jipe começou a naufragar.....a água subiu dentro do carro até acima dos bancos e por fora acima da linha do pára-brisas....

Daí o Merlin teve que ser rebocado até o final da trilha (dali a uns 500 m :-( ) e voltei de guincho para Sampa.

Mas foi uma trilha excelente, com muita amizade, companheirismo, e voltei cansado mas satisfeito para Sampa. Quem não foi perdeu. Que tal fazermos por lá a trilha dos iniciantes :-)

Um grande abraço a todos,

Farber

Merlin - Sampa

***********************************